domingo, 24 de abril de 2016

VÍDEO: Judeus voltam a fazer sacrifícios de animais depois de 2000 anos

O Templo Judaico foi destruído pelo exército romano em 70 d.C. Desde então, os judeus cessaram os sacrifícios de animais. Embora a tradição continue entre os samaritanos, o sangue é derramado sobre o monte Gerizim e não segue rigorosamente a tradição bíblica.
Em 2016, pela primeira vez em quase dois milênios, cordeiros de um ano foram sacrificados ao ar livre por homens que preenchem as condições para serem os novos levitas e sacerdotes.
Embora o Terceiro Templo não esteja de pé, os membros do Instituto do Templo conseguiram reunir cerca de 400 pessoas para uma "cerimônia modelo" no cume do Monte das Oliveiras. Entre os convidados se encontravam políticos e líderes religiosos que expressaram a esperança de que a mesquita em breve será removida do cume do Monte do Templo.
O político Arieh King disse que espera que Jerusalém em breve estará livre do que ele chamou "uma abominação". Ao mesmo tempo, o rabino Yisrael Ariel, um dos líderes do Instituto do Templo explica que o evento foi uma "preparação" para quando o Monte Moriá será "limpo e consagrado" e o templo será reconstruído.
A cerimônia ocorreu no dia 18 deste mês depois de vários antigos rituais prescritos pela lei da Torá, incluindo o sacrifício de um cordeiro por sacerdotes Cohanim (descendentes de Arão), a aspersão do sangue, a queima da gordura e outras partes do cordeiro, serem oferecidos em sacrifício sobre um altar. Os levitas também tocaram as trombetas de prata. A localização do sacrifício cerimonial era a Yeshiva Beit Orot, de onde se pode ver todo o Monte do Templo.
De acordo com o calendário judaico, que é lunar e segue os tempos estabelecidos por Deus na Páscoa do Antigo Testamento (Festa de Pessach), começa ao pôr do sol da sexta-feira, 22 de abril e vai até a noite do sábado (30).
O rabino Ariel lendo as passagens do Talmude relativas ao Monte do Templo explicou que esta é mais uma prova das cerimônias que serão realizadas no novo templo e que em breve estará pronto.
Os organizadores dizem que eles queriam oferecer uma autêntica experiência judaica "com os cheiros, os sons e as cores que foram perdidas há 2000 anos." O objetivo final era "despertar nas pessoas o desejo de renovar este ritual do templo em nossos dias."
O rabino Shmuel Eliyahu, um importante líder judeu, sublinhou que "todos os judeus praticantes estão orando por ele três vezes por dia durante os últimos 2.000 anos." Ele estava feliz em ver as orações cantadas com acompanhamento musical após o sacrifício do animal, enquanto os Cohanim usavam as peças cerimoniais que estão prontas para serem usadas quando o Terceiro Templo for construído.
Esta é a segunda demonstração feita neste ano de como os sacrifícios funcionam. No início de março, três membros do Sinédrio abriram as comemorações da chegada do mês bíblico de Adar, acompanhados de uma reconstrução do serviço do Templo.
Esta verdadeira lição do Velho Testamento se refere mais que recordar um hábito. Ela mostra como os preparativos para o novo templo são reais. Ao visualizar tudo em público, também ajuda a acostumar os habitantes de Jerusalém à ideia de que já existe uma nova classe sacerdotal.
Nos últimos anos, outros grupos de judeus ortodoxos fizeram sacrifícios em frente ao Monte do Templo em Jerusalém, tentando seguir o ritual descrito nos livros de Moisés, mas não tão detalhados como o Instituto do Templo. Eles chamam isso de "ensaio profético".
Para evitar conflitos com os muçulmanos, o governo israelense não incentivou a prática e tem detido alguns ativistas por fazê-la.

Com informações NoticiaCristiana.com

Confira o vídeo:


3 comentários:

  1. Só coisa jesus está voltando não existi outro caminho.

    ResponderExcluir
  2. O mais impressionante e triste é perceber a expectativa apaixonada, de cristãos, geralmente pré-milenistas dispensacionalistas aguardarem com ansiedade a concretização da suposta construção do templo. A obra do CORDEIRO DE DEUS imolado antes da fundação do mundo tornou-se obsoleta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, o templo o qual ele falava era ele mesmo.. derrubai este templo e em três dias o reconstruirei. "3 dias para a sua ressureição"

      Excluir