sexta-feira, 26 de julho de 2013

Comunidade associa pedofilia a Jesus e gera protestos

“Toda forma de amor merece respeito. O amor entre uma pessoa e uma criança é a forma mais pura e verdadeira de amor, pois é um amor livre de interesses, formado apenas pelo afeto entre os 2, ou mais. Também somos a favor da poligamia infantil”. Esses são os dizeres da página de Facebook de uma comunidade intitulada Pedossexuais Unidos.
Não é novidade que exista esse tipo de coisa na internet, mas o que parece ser um diferencial desse grupo é a associação da pratica da pedofilia com imagens de Jesus. São vários desenhos representando Cristo tocando crianças.
Embora tenha surgido esta semana, surpreendentemente, em poucas horas chegaram a 100 “curtidas”. Mas a página tem gerado revolta em vários usuários e, a julgar pelos comentários, irritando em especial os cristãos. Algumas de suas postagens trazem links para matérias de jornais sobre pedofilia. Celebra, por exemplo, o reconhecimento obtido em um tribunal pela Associação de Pedófilos da Holanda, sob argumento de “liberdade de expressão”
Também mostra diversas fotos e matérias sobre homofobia e casamento gay. Tudo isso intercalado por versículos bíblicos e questionamentos como “A legalização da união estável pedoafetiva levaria a proteção dos direitos das crianças que hoje ficam na marginalidade sem o amor dos pais. Como alguém pode ser contra isso?”.

Denuncie
Quem quiser denunciar a página ao Facebook, pode acessar o link (fb.com/pedossexuaisunidos) na parte superior, à direita, ao lado do botão curtir, existe a opção “Mensagem” que ao ser clicada oferece a opção “Denunciar página”. Também é possível pedir que a página seja retirada do ar pela SaferNet. Basta clicar em www.safernet.org.br e depois em “pornografia infantil” e por fim colar o link da página no Facebook.
Causa estranheza que esse tipo de material permaneça na maior rede social do mundo enquanto um vídeo cristão foi sumariamente censurado pelo processo automatizado do Facebook. Foram precisos milhares de pedidos de cristãos para que o material voltasse ao ar.

Post em GospelPrime

0 comentários:

Postar um comentário