terça-feira, 9 de outubro de 2012

Estudante que diz ter tido ‘cura gay’ processa a Califórnia por lei que bane a terapia





Um estudante universitário que afirma ter sido curado das atrações homossexuais e se tornou heterossexual através de uma terapia abriu uma ação contra o estado da Califórnia, a qual promulgou recentemente uma lei que bane o tratamento da ‘cura gay’ para menores.

Aaron Blitzer, que é um estudante de terapia nessa área, juntamente com outros demandantes, alegam que a proibição os impede de prosseguir em sua carreira, infringindo a liberdade de expressão e religiosa da Primeira Emenda. O processo foi aberto na segunda-feira, no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Leste da Califórnia. Outros demandantes que usam o tratamento com pacientes são, Donald Welsch, um terapeuta da família licenciado que atua num centro de aconselhamento cristão e o Dr. Anthony Duk, um psiquiatra católico.

Para o presidente e advogado do conservador Instituto de Justiça Pacífica, Brad Dacus, é uma “violação flagrante dos direitos dos jovens que sentem atração pelo mesmo sexo, e dos pais e conselheiros que sentem que isso seria benéfico para as necessidades de uma pessoa jovem”. O advogado, que pediu para o juiz federal impedir que a lei entrasse em vigor, disse que o legislador teve um pressuposto errôneo de que todos os que possuem atrações homossexuais já tem isso no seu DNA.

“Ela ignora milhares, incluindo os demandantes, que tiveram passado pela terapia e estão agora em uma relação heterossexual feliz e saudável”, disse ele. O defensor do projeto, o senador da Califórnia Ted Lieu, viu a ação como uma “visão frívola da Primeira Emenda”, e chamou a terapia de conversão gay um “abuso psicológico infantil”.

O Projeto de Lei de Lieu, SB 1172, proíbe menores de 18 anos de passar por esforços de mudança da orientação sexual e está previsto para entrar em vigor em 1° de janeiro de 2013.

Fonte: The Christian Post

0 comentários:

Postar um comentário