terça-feira, 6 de março de 2012

Ex-jogador processa Igreja Batista por ter abandonado a carreira para se tornar pastor




O angolano Arquimedes de Jesus Nganga resolveu processar a Igreja Batista da Inglaterra alegando que a denominação teria impedido que ele tivesse um grande futuro como jogador de futebol e entrou na justiça pedindo uma indenização no valor de 10 milhões de libras (cerca de R$ 27 milhões). Isso porque ele largou os campos para se tornar pastor.
Nganga jogava pela semi-amadora Associação Adémia e pelo Mortágua, da 3ª divisão portuguesa quando se tornou pastor. Como não conseguia conciliar a profissão com o ministério ele abandonou os gramados e hoje calcula que perdeu a chance de ganhar pelo menos 20 mil libras por semana jogando pelo Manchester United.
“Eu sei que poderia ter uma carreira longa na Liga Inglesa. Vejo muitos jogadores atuando hoje e sei que não era inferior a eles. Talvez fosse até melhor. A maioria dos meio-campistas ou é defensivo ou ofensivo, enquanto eu era ambos. Eu tinha um estilo novo de jogo”, declarou Nganga ao “London Evening Standard”.
Por acreditar que perdeu a chance de ser um sucesso do futebol inglês ele acusa os líderes da União Batista da Grã-Bretanha de fazê-lo acreditar em “mentiras” e destruir sua vida social, causando “dano psicológico” e abalando suas finanças com pedidos de dízimo. Nganga também alega que sofreu danos físicos quando evangelizava as pessoas.  “As pessoas ficavam bravas quando eu dizia a elas que eram pecadoras. Levei tapas e socos. Uma vez chutaram meu joelho esquerdo, quebrando a cartilagem”, relatou.
A Igreja Batista enviou um aviso através de seu porta-voz dizendo que “contesta vigorosamente” os argumentos do angolano. Para a justiça a denominação tem até a próxima segunda-feira (12) para se pronunciar e mostrar suas versões sobre o caso. Nganga também está processando a Aliança Batista Mundial, com sede nos Estados Unidos, e escreveu um livro com o título de “The millenary fraud” (A Fraude Milenar) contando sua história.
Com informações O Dia on-line

Post original em GospelPrime

0 comentários:

Postar um comentário