sábado, 11 de fevereiro de 2012

A verdade que incomoda as raposas



por Jadson de Paula

O verdadeiro cristianismo é uma aguilhada no proselitismo pecaminoso. A “Sola Scriptura” é a voz intérmina da verdade de Deus, contra o show da depravação humana em sua inclinação contrária a Lei divina. Uma civilização degeneradamente mórbida em relação aos valores e sentimentos espirituais. Certamente, a afirmação dos preceitos da fé; ecoa retrógrado aos costumes hodiernos do pseudo progressismo humano na pós-modernidade, que na verdade é retrocessiva à hibridez jaz oculto da mente humana.

Vemos agora à nova moda estatal, a cartilha política da estrela errante. Por em prática a ideologia arcano-babilônica. No cenário do politiquísmo brasileiro o partido governista petista, crédulo da impotência oposicionista no campo da política dada como vencidos, se volta agora para os professos evangélicos – parece à beira da loucura essa alcateia do poder dos petralhas, ao ponto de que agora, podem ser deus e, também igreja; e que tem almas para doutrinar. Vejamos seus dogmas “proselitismo sexual nas escolas, descriminalização do aborto com mais possibilidades para tal prática, kit gay, longe de aceitar isso como educação, além da legalização das drogas”, etc. Embora a tentativa de minimizar, como uma mera opinião unilateral de um ministro do governo; a verdade é que, a “Sola Fidelis” do cristianismo é um empecilho e incômodo para as raposas no poder. No fundo, a opinião de um, representa a voz de muitos.

A afirmação da verdade absoluta de Deus, num cenário de liberalidade, relativismos morais, incredulidade descarada, pluralismos, etc., é caminhar no anacrônico estilo de vida avesso ao sacrilégio humano da sua tentativa de emancipação de toda autoridade divina. Nessa realidade, há uma construção de um mundo voltado para os elementos do homem natural – que chamam o (bem de mal, e o mal de bem). “Nenhum Deus, nenhum Senhor”. Nessa loucura pós-moderna seremos taxados de malofóbicos o bom será subjetivamente relativista; seremos os loucos e, eles os sábios. Uma ministra do governo, feminista com histórico comunista pode dizer que já abortou, naturalmente. E, que o aborto deve ser legalizado. Melhor dizer, que na verdade matou duas criaturas no seu ventre, não há censura. Ouse pensar ao contrário – do aborto ao homossexualismo, e os talebans das liberalidades gritam “censura”! Contra o discurso da humanidade pecadora! Eles chamam o Chapolin endoidecido: Sigam-me os maus!

A história é feita de ações, mas não se trata de se armar para a guerra. Não é necessário matar as vidas. A questão são dualidades conceituais. O fato, é que a VERDADE não pode ser assassinada, pelos relativismos e os outros ismos imbecis. Com todo o respeito, o discurso dos mesmos, no melhor que podem chegar é declarações falaciosas de premissas subjetivas “dizendo se sábios, tornaram-se loucos” (Romanos 1.22 NVI). O estrume do pensamento da incredulidade pós-moderna e o seu proselitismo pecaminoso; jamais será o padrão para as sociedades. A vontade solta fez nascer à escravidão! A involução mental corroeu os corações.

O discurso de Cristo no passado é atemporal. “Ide dizer a essa raposa: Expulsarei demônios e curarei o povo hoje e amanhã, e no terceiro dia estarei pronto” (Mateus 13.32 NVI). A verdade divina nas ações e nas Palavras, incomodaram a raposa Herodes no passado, farar-se-á, o mesmo nos períodos vigentes. Sua soberania prevalece, independentemente, das épocas e os cenários vigorantes no presente: cultural, social, político e espiritual. E, representa para o cristianismo verdadeiro na modernidade, o reforço fiel, diante de qualquer ameaça de um mundo inimigo de Deus. Importa falar à [Verdade de Cristo], pois, a mesma é a cura para as chagas da depravação humana, ela incomoda, porque é Luz – e os homens amam mais as suas trevas do que a luz, posto que Deus tenha por Sua testemunha a Luz “o julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (João 3.19 ARA).


Notas
_____________________
[1] Bíblia de Estudo Almeida Revista e Atualizada, publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil.
[2] Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional, publicada pela Sociedade Bíblica Internacional.
[3] CALVINO, John. Sermão em texto. O divino e o humano. Site: www.ocalvinista.com
[4] CHEUNG, Vincent. Artigo em texto. Um idiota com qualquer outro nome. Site: www.monergismo.net
[5] CAVALCANTI, Robinson. Reforçando as trincheiras. São Paulo. Editora Vida, 2007.

0 comentários:

Postar um comentário