terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Dr. Terry Jones promete queimar Alcorões em represália à ordem de enforcamento do pastor Nadarkhanni do Irã




A organização ‘Stand Up America Now’, liderada e fundada pelo Dr. Terry Jones (foto), revelou em 22 de fevereiro de 2012 (quarta-feira) que vai queimar Alcorões e imagens do profeta Maomé, em protesto contra a religião islâmica, devido a morte do pastor Youcef Nadarkhani do Irã. O pastor foi condenado à pena de morte por ter deixado a religião islâmica.
O Centro Americano de Direito e da Justiça anunciou na terça-feira, 21 fevereiro, que os tribunais iranianos podem ter emitido uma ordem de execução para Nadarkhani. O pastor está preso desde outubro 2009 acusado de apostasia e tentar evangelizar muçulmanos.
De acordo com o site da Stand Up America, a organização concentra-se em muitas questões sociais, com ênfase especial em levantar-se para as minorias cristãs perseguidas em países dominados pelo islamismo.
O presidente da organização e fundador, Dr. Terry Jones, descreve que a queima do Alcorão foi planejada como uma forma de protesto que “obviamente chamará a atenção do Islã”, dizendo que os cristãos “não podem ficar de braços cruzados e não fazer nada”.
Jones, que também é pastor da Dove World Outreach Center em Gainesville, já havia gerado polêmica sobre o Alcorão. Em julho de 2010 ameaçou queimar 200 Alcorões no aniversário dos ataques do 11 de setembro de 2001 ao aos World Trade Centers, em Nova Iorque.
Jones espera que a queima do Alcorão vá ajudar o destino dos futuros cristãos perseguidos. Ele acredita que o objetivo do Islã é a denominação mundo, enquanto o “nosso objetivo é a evangelização do mundo.”
“Eu acho que o Islã tem provado ser o valentão da final e nós definitivamente temos de levantar e se não fizermos isso eles não vão recuar”, acrescentou o pastor.
Para o diretor executivo do Centro Americano de Direito e da Justiça, Jordan Sekulow, a atitude do pastor “é desnecessária”. Para ele, o ato de Jones “é um abuso de liberdade”
Sekulow argumenta que aqueles que pensam que a queima do Alcorão terá um resultado positivo estão deixando de reconhecer as complexidades da religião islâmica.
“Isso mostra uma falta de compreensão de qualquer coisa”, disse Sekulow, argumentando que não são apenas os cristãos que sofrem perseguição por parte de radicais dos regimes muçulmanos, mas também outros muçulmanos, incluindo muçulmanos sunitas e outros grupos religiosos.
Com informações de Christian Post

Post original em Holofote.Net

0 comentários:

Postar um comentário